08.03.2014

Faz pouco tempo desde que a turnê que tem gerado bastantes comentários sobre as extravagâncias de Miley Cyrus em “Bangerz” começou em Vancouver no dia 14 de Fevereiro. A turnê que tem feito bastante barulho, com provocações planejadas como a estrela ficar de joelhos em frente a um dançarino vestido de Bill Clinton, maiôs transparentes, roupas bem pequenas e um cachorro-quente gigante. E ainda tem os acessórios, que incluem bananas e dedos de espuma gigantes e a Estátua da Liberdade com uma coroa de maconha.

Mas como será que tudo isso aconteceu?

Como um outro Clinton disse, é preciso uma equipe – neste caso, a diretora de criação Diane Martel e as estilistas Simone Harouche e Lisa Katnic, juntamente com Miley e uma equipe de diretores de videoclipes, criaram os looks para a turnê.

Ela queria ter a turnê mais divertida que nunca ninguém tenha visto,” disse Martel, a diretora do clipe de “We Can’t Stop”. Martel, também coreógrafa (bem como a sobrinha do famoso produtor teatral Joseph Papp), foi escolhida como a “cabeça” da Bangerz Tour no início de Novembro.

Eu cresci no teatro,” ela disse. “Meu tio produziu ‘Hair’ e ‘A Chorus Line.’ Minhas influências são de Ken Russell e Bob Fosse à John Waters e Paul Morrissey. Eu sou um bebê da Broadway e Miley é uma superstar do showbiz. Nós nos referimos aos nossos shows ao vivo como ‘uma terrível e horrível peça de escola’”.

Martel chama as roupas de “muito Broadway e inspiradas no Mackie.” De fato, os designs de Mackie para “The Sonny & Cher Comedy Hour” de 1973 serviu como o ponto de partida. “Nós procuramos pelas roupas clássicas de Mackie e dissemos ‘Vamos fazer isso e adicionar mais lantejoulas e penas,’” disse Katnic. Mais penas no topo, mas não no fundo: Ao invés das plumas que Cher usava em baixo, eles substituíram por um collant para acentuar suas longas pernas e seu “bad-ass, impondo sensualidade,” diz Katnic.

Harouche – que vestiu Cyrus – estendeu a mão para um grupo de cinco estilistas bastante talentosos com quem Cyrus já havia trabalhado: Roberto Cavalli, The Blonds, Marc Jacobs, Jeremy Scott e Kenzo. Cada uma das ideias apresentadas foram vetadas pela artista e sua equipe antes que os designers fossem notificados para apresentarem esboços das peças propostas.

Depois foi o trabalho de Katnic equipar os dançarinos, incluindo a grande”Amazon Ashley” e a “Pequena Britney,”. “Foi um desafio ter dançarinos com tamanhos diferentes“, diz Katnic. “Mas a foto maior – que não é um tamanho único – é mais importante do que o fator de conveniência para mim.

O público também começa a deleitar seus olhos em uma enorme troca de roupas. “Os bodysuits são usados como uma parte importante por causa da facilidade em tirar e colocar, uma vez que tem que ser concluído em apenas 20 segundos“, diz Harouche.

Então, o que Harouche acha da polêmica de Miley ter chutado seus antigos costumes?

Eu não vejo qual é o grande problema. Você deveria levar e se divertir com isso. Isso não é tão sério“, diz ela.

Martel concorda. “[Miley é] muito inteligente e muito engraçada. Ela não deve de ser uma estrela pop certinha.

Isso é totalmente o que a torna tão boa, ela é uma grande personalidade, mas ela também é capaz de rir de si mesma“, acrescenta Harouche. “Sua abertura, é ela descendo em uma língua. Ela está na brincadeira. Então é por isso que quando as pessoas ficam tão chateadas, eu fico tipo ‘Como você pode ficar tão chateada? É engraçado. Sorria“.

Fonte: Billboard | Tradução: Lucas Gomes e Thais Ceccato – Equipe MCyrus.com


Publicada por: Miley Cyrus Brasil
relacionado
20.09.2020
relacionado
19.09.2020
relacionado
17.09.2020
relacionado
11.09.2020
comente a postagem!