17.07.2014

É contra o peru com o pescoço maior que todos atiram“.

Miley Cyrus é mais conhecida por ser a provocadora-da-língua do pop e a ex-estrela infantil Hannah Montana que não pode ser domada. Mas ela mostrou na noite de Domingo, durante seu especial na NBC, que ela poderia ter uma segunda carreira como técnica da vida se ela quisesse.

O especial de Cyrus teve como tema principal a sua música, mas entre dança no palco com bichos de pelúcia gigantes, fazendo cover de OutKast e voando ao redor da arena montada em um cachorro-quente gigante, ela tinha alguns pensamentos sinceros e inspiradores para compartilhar com a câmera.

Sobre ser uma pessoa que impulsiona: “Eu acho que quando as pessoas assistem ao meu show, meus verdadeiros fãs, fica tipo uma multidão de crianças prontas para a festa! Eles não estão lá sentados, não estão tentando parecer legais na frente dos amigos. Eu vejo os rostos e sinto que eles estão aprendendo. Eles se sentem seguros lá. E não há muitos lugares onde você está em torno de 20,000 pessoas e se sente seguro. Eu acho que meus fãs se sentem seguros comigo. Eu sinto que eles pensam que eu sou algum tipo de líder, e estou dando-lhes o impulso para ir em frente.

Sobre desafiar os padrões de beleza, fazendo selfies feias: “Muitas pessoas dizem que elas realmente não se importam com o que as outras pessoas pensam, mas… Eu não“, diz Cyrus antes de discutir seu gosto por fazer caretas estranhas em fotos, que ela diz que incentiva seus fãs a ficarem estranhos na sua própria vez. “As crianças estão postando essas imagens que são realmente inspiradoras para outras crianças, porque isso é uma beleza de uma maneira totalmente diferente.

Sobre ser um alvo da mídia: Cyrus disse que seu novo lema de vida é algo que o cantor Kris Kristofferson disse a seu pai, Billy Ray Cyrus: “O Peru com o pescoço mais gordo é que será alvo dos tiros“. Nós não temos certeza do que isso significa, mas na fala de Cyrus, provavelmente podemos traduzir em algo bom. Em outras palavras, haters gonna hate.

Quanto ao modo de lidar com a dor: “Eu acho que se eu realmente aceitar que ele faleceu, ele poderia realmente ir em algum momento, o que eu realmente não quero“, diz Cyrus sobre o falecimento de seu cão Floyd, que se foi no “Dia da Mentira“. “Eu não posso fazer eu me sentir mal, porque foi isso que eu fiz no começo. Eu o amava tanto. Eu realmente me desliguei mais do que eu já fiz. Você pode tentar seguir em frente, seu corpo pode continuar a subir no palco todas as noites, mas internamente eu não estava lá.

Sobre ajudar os meros mortais na plateia: Durante a performance da balada Adore You, Cyrus ativa a Câmera do Beijo e amplia os casais que seguem suas instruções. Os fãs ficam muito tímidos no começo, mas uma vez que um casal segue em frente, o resto começa a se sentir confortável o suficiente para o beijo. “É difícil ser eu, mas é difícil ser eles também. É difícil ser uma pessoa normal e diferente“, diz ela sobre tentar deixar os fãs confortáveis o suficiente para levar o beijo adiante. “O universo dá essa responsabilidade para as pessoas que podem lidar com isso, e eu acredito que eu posso lidar com isso“.

Sobre as adversidades: “Quando as pessoas dizem que tudo acontece por uma razão, é mais como se você estivesse lidando com alguma coisa para conhecer a si mesmo mais do que antes“, diz ela, ao refletir sobre o ano selvagem que ela teve e os meses que ela passou na estrada. “Eu acho que eu me conheço mais do que antes“.

Matéria por: Time


Publicada por: Henrique Silveira

Deprecated: WP_Query foi chamado com um argumento que está obsoleto desde a versão 3.1.0! caller_get_posts está depreciado. Utilize ignore_sticky_posts no lugar. in /home/mileybr/public_html/wp-includes/functions.php on line 5062
relacionado
20.11.2020
relacionado
19.11.2020
relacionado
28.10.2020
relacionado
17.10.2020
comente a postagem!