10.09.2015

A afterparty do Video Music Awards 2015 feita por Miley Cyrus era nada se não um espetáculo debochado.

Ao entrar na Beacher’s Madhouse no dia 30 de Agosto, convidados como Wayne Coyne dos Flaming Lips, a indie rocker Ariel Pink, a ex-Disney Vanessa Hudgens e a mentora do X-Factor UK Rita Ora (a lista também incluiu Caitlyn JennerCara Delevingne, mas ninguém viu) foram recebidos por membros do elenco de RuPaul’s Drag Race com pornô amador projetado nas paredes, pênis de plástico que articularam como peças centrais, imagens em grande quantidade do Dead Petz de Cyrus (uma referência ao álbum que ela lançou no SoundCloud naquela mesma noite) e uma cabine de fotos completa com brinquedos de pelúcia de todos os tipos. Em exposição: um enorme bolo de aniversário caleidoscópio com uma boneca Barbie enlouquecida (o aniversário de Cyrus na verdade é em Novembro).

Se a garota de 22 anos ainda está passando por uma fase rebelde, isso está acontecendo há 3 anos e, talvez, atingiu o seu ápice no início naquela noite, quando Cyrus apresentou o VMAs. Em duas horas e meia no ar (com sete segundos de atraso), a ex-estrela de Hannah Montana interagiu com Nicki Minaj, deixou os seios brilhantes e acendeu um baseado, tudo enquanto zombava como a noite de MC. (A audiência para a transmissão ao vivo teve uma queda de 40%, de acordo com Nielsen).

Ela é uma das grandes provocadoras da sua geração“, diz o produtor executivo do Entertainment TonightBrad Bessey, que descreveu a manhã seguinte como uma liderança de uma corrida estressante. “O quão disso vamos ter que colocar barras até passar o momento de censura?

Na verdade, Miley Cyrus & Her Dead Petz, o auto-lançado projeto psicodélico da cantora com os Flaming Lips, teve uma recepção silenciosa e não entrou para o Billboard 200. (SoundCloud também não é levado em conta na contagem de streaming da Billboard). Ele conseguiu, no entanto, ajudar a impulsionar seus números sociais na trilha do VMAs. Cyrus ganhou um aumento de 2,300% no número de inscritos no YouTube em comparação a semana anterior, e um ganho de 54% nas interações no Instagram. Os seguidores de Cyrus no Twitter aumentaram em 17%, para 22.6 milhões. Estatísticas sólidas para uma celebridade, mas não necessariamente eficaz para a RCA, a gravadora na perspectiva de seu próximo álbum solo, que ainda está muito longe. Apesar de ter voltado a trabalhar com o produtor Mike Will Made It, o progresso tem sido em lento andamento, disse uma fonte, sem data de lançamento prevista. A gravadora, por sua vez, espera ansiosamente pelo lançamento dessa jornada sonora na esperança de encontrar um Bangerz do outro lado.

Por todas as contas, esse álbum de 2012, primeiro de Cyrus – e, até agora, o único – com o selo da Sony, teve 1.1 milhões de cópias vendidas nos Estados Unidos, segundo a Nielsen Music. “We Can’t Stop“, uma música que era para Rihanna, chegou em #2 na Billboard Hot 100, enquanto “Wrecking Ball” roubou o primeiro lugar por três semanas. Esse sucesso ajudou a justificar uma parceria entre Dr. Luke e Sony Music, e lançou a carreira de Mike Will, que passou a trabalhar com Fergie, Big Sean, Mariah CareyMinaj. Ele também foi creditado em 5 faixas do Dead Petz.

O destino musical de Cyrus continua um mistério. Suas participações recentes incluem faixas de rappers como FutureRae Sremmurd, com quem ela se juntou para o videoclipe de Mike Will Made It “Drinks on Us“, juntamente com participações especiais de Wale, French MontanaJuicy J. Mas ela também tem trabalhado com o electro-inclined Phantogram and Moby*, que disse à Billboard: “O que ela está fazendo é mais interessante do que qualquer outro músico pop do planeta.

Nós amamos a Miley“, diz o editor chefe da High Times MagazineDan Skye, que credita e “franqueza e vontade ousada para se divertir” de Cyrus como uma das muitas razões pela qual a comunidade da maconha tem abraçado a pop star.

Miley é tipo Madonna – ela está muito consciente do que está fazendo e faz várias decisões estratégicas“, acrescenta Bessey. “Mas você também pode compará-la a Patti Smith pelo fato de que ela é muito mais uma voz autêntica. Miley vai dizer e fazer o que ela quiser, independente de isso afetar sua carreira positiva ou negativamente“.

O radialista Chris Booker da KAMP-FM de Los Angeles concorda. “Se você tirar as roupas, a palhaçada, algumas características particulares e olhar para a pessoa que estará lá, você verá uma artista imensamente talentosa“, diz ele. “Ela pode cantar melhor do que 75% dos artistas pop. Ela pode agir facilmente, ela é encantadora e sua presença está fora das paradas. Ela é uma artista do século 21 e tem um aspecto um pouco diferente do que costumava“.

Fonte: Billboard


Publicada por: Henrique Silveira
relacionado
10.08.2020
relacionado
23.07.2020
relacionado
09.07.2020
relacionado
07.07.2020
comente a postagem!