14.09.2015

freeheldNormalmente, Linda Perry não faz música para filmes. Uma membro da banda de rock dos anos 90 4 Non Blondes que já escreveu para grandes artistas pop como P!nk e Christina Aguilera, Perry diz que é muito sensível para lidar com comentários de executivos e produtores de um estúdio. “Todo mundo tem uma opinião, não é?”, ela diz. “Nunca funciona pra mim”.

Mas para “Hands of Love”, nova música apresentada por Miley Cyrus que Perry escreveu para o filme Freeheld, apenas aconteceu. Não apenas porque um dos produtores, Kerry Brown que é casado com uma das produtoras do filme não aceitaria não como resposta – mas sim, porque para Perry a música veio com facilidade e sem precedentes.

Freeheld é estrelado por Ellen Page e Julianne Moore como um casal lésbico que brigou com a justiça para permitir que os bens de Hester (personagem de Moore), uma policial com câncer terminal, fosse transferidos para o nome de Andree (personagem de Page). Perry diz que se sentiu comovida pelo filme e começou a escrever uma música em seu carro após saber da história. “Nunca vi isso acontecer antes”, ela diz sobre a música. “O arranjo está ali, a letra começa a surgir, eu não posso ir à um piano, não tem nenhum instrumento, não tem nada – está tudo apenas fluindo na minha mente”, ela conta.

Quando foi para achar uma voz para a música, que toca nos créditos finais do filme, foi Ellen Page que sugeriu Miley Cyrus. Nesse ano Cyrus criou uma fundação para ajudar jovens sem teto da comunidade LGBT, que ela chama de “a coisa que estou mais orgulhosa em minha vida”.

“Ela tem uma bruta, única, maravilhosa linda voz, e Miley está fazendo muito pela comunidade LGBT”, diz Page. “Eu apenas imaginei que seria o encaixe perfeito. Ela e Linda fizeram algo realmente muito especial. Eu continuo ouvindo mesmo depois de já ter ouvido”, Page acrescenta.

Para Cyrus, a música apresentou uma oportunidade de ajudar duas de suas atrizes favoritas. “Eu acho que Ellen Page é muito incrível e brava”, diz Miley. “E Julianne Moore, eu disse à ela bêbada em uma festa – Eu gosto de filmes, mas nunca fui fã de alguém ou tive um filme preferido, mas todos os filmes favoritos que eu tenho, Julianne está neles. Ela pega papéis ótimos”.

“Hands of Love” também permitiu que a cantora de 22 anos de combinar sua paixão pela comunidade LGBT com música. “Pessoas gostam de aprender através de entretenimento”, diz Miley. “É um jeito interativo de fazer as pessoas ouvirem sua mensagem, colocando em uma música que eles gostam de ouvir, ou um filme que eles queiram ver”.

Gravar a música foi uma troca de ritmo para Cyrus, que recentemente lançou seu álbum. Aquele álbum experimental foi gravado em várias noites em seu estúdio em casa. “Eu gravei metade das músicas as 3 da manhã sobre minha verdade, ou após ter uma conversa de merda com alguém que amo”, diz Cyrus, “Eu estava literalmente no telefone chorando e depois iria direto para à cabine e apenas trabalhar na minha casa”. Para “Hands of Love”, ela teve que enfrentar o mundo de Perry – um estúdio de verdade durante várias horas diárias.

As duas trabalharem bem juntas, disse Perry. “Ela entrou despreocupada. Ela veio em serviço da música e do filme e não trouxe nada de ‘Miley’ com ela”. Cyrus gravou apenas algumas partes da música, que é largamente inalterado do que Perry escreveu em seu carro.

“Eu gostaria de ter o crédito por essa música, mas honestamente, eu não posso”, Perry diz. “Freeheld basicamente escreveu essa música. Foi muito inspirado na história. O filme escreveu a música. Todos escreveram a música. Todo mundo envolvido escreveu. Eu sei que isso é ruim, mas é a verdade”.

Fonte


Publicada por: Miley Cyrus Brasil
relacionado
18.10.2020
relacionado
17.10.2020
relacionado
16.10.2020
relacionado
30.08.2020
comente a postagem!