15.07.2020

Durante o recente episódio do podcast “Chicks in the Office“, Tish e Brandi Cyrus conversaram sobre seu podcast “Sorry, We’re Stoned”, onde falaram sobre sua filha e irmã, Miley Cyrus e como a maconha tornou-se um item importante na família Cyrus.

Confira a transcrição e tradução dos trechos abaixo.

Tish Cyrus: Eu não sou uma garota que acorda de manhã e fuma, sinto que isso é muito para mim, então, geralmente espero um pouco mais a noite chegar, para realmente ficar chapada. E, eu não sei, eu deveria contar uma pequena história aqui: eu nunca tinha me drogado até os 42 anos, o que é loucura. Então, eu nunca havia fumado maconha. Eu e Miley estávamos em turnê e um dos ônibus pegou fogo, e eu estava nele. E foi muito traumatizante, não consegui dormir na estrada depois disso, e é claro – eu sempre digo a alguém – Miley sugeriu que eu fumasse maconha. Alguém me deu um Ambien (sonífero) e me senti terrível, então ela disse: “Estou lhe dizendo mãe, isso é um produto químico, por que você está disposta a colocar isso em seu corpo e não quer fumar maconha que é natural?” e então eu tentei, e isso me ajudou a dormir. E eu adorei. E foi assim que comecei a fumar.
E: Então, quem, para vocês duas, é seu membro favorito da família para se drogar?
Tish: Deixe-me pensar sobre isso.
Brandi Cyrus: O fato é que, recentemente, nos últimos dois anos, sou a única que não fuma quando estamos juntos. Antigamente quando a família se reunia, normalmente nos feriados, tem briga. E tipo, entravamos em discussões sobre besteiras e alienígenas! Se existem alienígenas, e teve um ano que brigamos muito por isso. E como depois, todos começaram a fumar, ficou muito mais divertido.
Tish: Sério. Eu ia dizer isso, tudo bem em dizer? Porque honestamente isso é verdade – quando meus cinco filhos estão juntos, eles sempre encontram algo para discutir. Quando todo mundo está fumando, isso não acontece – sinto que este último Natal e o Natal anterior foram nossos dois melhores Natais de todos os tempos, porque todo mundo… Nós jantamos, fizemos nossas coisas e depois fumamos, e nos divertimos juntos por mais tempo do que jamais teríamos, sem problemas.
E: Você costumava ficar brava com algum de seus filhos antes de fumar maconha?
Tish: Mesmo em turnês e outras coisas da Miley, eu pensava: “Todo mundo fazendo teste de drogas!” Tipo, eu não estou brincando. Maconha? Absolutamente não. Se eu pensasse que algum dos meus filhos estava fumando maconha, eu perderia a cabeça, sem brincadeira.
[…]
Brandi: E até me lembro de quando Noah começou a fumar… Você estava louca. Você estava tipo, “Não, ela está se transformando em Miley! O que eu fiz?” (Risos).
Tish: Eu sei, fiquei tão chateada.
E: Como você revelou ao resto da família que não ia mais gritar com eles? [Referindo-se à sua atitude em relação aos filhos que fumam maconha depois que ela começou].
Brandi: Eu nunca esquecerei quando Noah Cyrus me ligou e disse que encontrou seu esconderijo e estava chorando.
Tish: Ela estava tão chateada. Ela dizia “Você é a única pessoa em toda a minha vida que não fuma maconha!”, além de Brandi. Ela definitivamente não estava feliz com isso. Não falou comigo por umas três semanas. Tipo, zero palavras. Já Miley, por outro lado, eu estava pronta para matá-la, porque foi ela que disse para eu fumar, quando o ônibus queimou, ela ficou tipo: “Mãe, só entre no banheiro, sente-se bem aqui, ninguém vai saber”, ela bolou um baseado ou o que quer que seja, para eu fumar, quando eu dei uma tragada, ela abriu a porta do banheiro e toda a sua banda está de pé na porta. E ela diz “A mamãe está fumando maconha!” […] Lembro que ela disse: “Mãe, fique aqui, ninguém vai saber”, e literalmente chamou a banda inteira para me ver fumando maconha.

Tish e Brandi também comentaram sobre as relações de Miley e Noah Cyrus com Tish no meio artístico.

Tish: Eu sou empresária de Noah e Miley, e trabalho com um cara chamado Adam Leber, e eu costumava ficar muito chateada quando uma pessoa, ou até várias pessoas, sabe, dizia algo sobre elas […] e ele ficava chateado. Tipo, “Ok Tish, pode haver centenas de pessoas dizendo coisas ruins ou negativas, ou duzentas, mas o mundo está comprando a música, o mundo está ouvindo“, então você não pode se preocupar com as poucas pessoas sentadas atrás seus computadores e dizendo essas coisas, não desperdice sua energia. E eu pensei comigo “Ok, está certo. Quantas pessoas estão realmente fazendo isso?“. No final das contas, isso realmente não importa. Então isso me fez sentir muito melhor, e meio que deixei passar, e agora nem presto atenção, mas realmente me incomodou por um longo tempo.
E: Você mencionou que gerenciava Miley e Noah, ainda está gerenciando os duas agora?
Tish: Estou sim. […] Você sabe o que, na verdade é muito bom, porque todo mundo fica tipo, “eu não sei como você é tão próximo deles”, e, isso funciona, e eu sinceramente também não sei, tipo nós estávamos meio que envolvidos nisso quando nos mudamos aqui para Miley fazer Hannah Montana, e eu a administrei sozinha por algum tempo, e então eu trouxe outro empresário que poderia gerenciá-la comigo, até que ela ficou um pouco mais velha, e então eu trouxe Adam Leber, que a administrou comigo por 8 anos. […] Sim, sou mãe delas e as gerencio com uma equipe. Quando elas eram mais jovens, era mais difícil, porque havia momentos em que estávamos em turnê e eu tinha que castigar Miley, você sabe, e ela dizia: “Você está demitida!” isso era pra ser uma grande coisa, e agora estamos tão próximas, ainda mais agora que ela é mais velha. […] É muita pressão, como eu não quero cometer erros sabendo que, também sou a mãe dela, sobre as decisões que tomamos, mas de alguma forma funcionou muito bem para nós. E eu absolutamente amo isso.
Brandi: […] Ela sempre foi mãe primeiro. E você sabe, especialmente quando Miley era mais nova, ou Noah era mais jovem, tinha sempre: “Eu estou louca! Você está demitida!” e minha mãe dizia: “Certo, me demita, te vejo mais tarde!” […] “Mais tempo livre para mim!”.
Tish: Você está certa e sabe que é outra coisa sobre a qual eu quero falar, crianças nesse ramo, porque eu já vi isso e muitas coisas ruins, muito ruins, […] tipo confiar nos seus filhos pagar suas contas etc […] é uma receita para o desastre. […] Realmente, ser capaz de gerenciá-los, mas sem precisar sobreviver financeiramente, foi uma grande diferença, e acho que foi provavelmente o que fez funcionar. […] Escute, todo mundo pensa que Miley é assim, selvagem, como antes de tudo, Miley nem fuma maconha mais, ela usa apenas canabidiol, ela não bebe, ela é a pessoa mais limpa que eu conheço. E é claro que ela cresceu em público e houve momentos em que ela estava ultrapassando os limites e nós estávamos observando e eu a punindo, e usando outras drogas, e eu apenas sendo uma mamãe-urso, mas acho que ela sempre soube que eu fazia essas coisas porque eu a amo, e por isso funcionou. E agora ela é tão inacreditavelmente incrível. É tudo o que posso dizer, ela praticando ioga, se exercitando, está sóbria e tudo isso, então, o que quer que eu tenha feito, sinto que fiz direito. […] É difícil, mas acho que você tem que ser mãe primeiro.

Fonte

Tradução & Adaptação: Welison Fontelene – Equipe MCBR


Publicada por: Elton Junior
relacionado
18.10.2020
relacionado
17.10.2020
relacionado
16.10.2020
relacionado
31.08.2020
comente a postagem!