24.03.2013

MATÉRIA: Nos bastidores de um estúdio de tatuagem, em North La Brea Avenue, em Los Angeles, Miley Cyrus está prestes a usar uma nova “tinta”. “Tudo bem, rosto para baixo,” diz o tatuador, um careca chamado Mojo. Miley vira sobre seu estômago e deixa o bumbum para cima. Na parte inferior de seus pés sujos, com caneta esferográfica, estão escritas as palavras ROLLING (pé direito) e $TONE (à esquerda).

As pessoas fazem tatuagens mais merdas“, diz Miley. “Você sabia que Alec Baldwin tem as iniciais de Hannah Montana tatuada nele? Não, espere – Stephen Baldwin. Ele disse que era meu maior fã, e eu disse a ele que meus maiores fãs têm tatuagens. Então ele tatuou HM em seu ombro.” Ela balança a cabeça. “As pessoas fazem muita merda.

Para sua primeira capa na Rolling Stone, Miley queria fazer algo divertido. “Eu pensei em ir jogar laser tag“, diz ela. “Mas laser tag é uma merda. E poderíamos ter ido jogar boliche, mas quem somos nós? Jovens dos anos 90?” Naturalmente, a próxima ideia foi fazer uma tatuagem.

Tudo bem, querida“, diz Mojo. “Você está pronta?

Pronta“, diz ela. Mojo dispara a agulha, que começa a fazer um barulho extremamente alto. “Eu odeio ver a agulha“, diz Miley. Ela vira seu pescoço para trás. “Dói? Dói, né?

Mojo: “Sim, dói.

Estão são as primeiras tatuagens da estrela pop de 20 anos, em seus pés, mas ela tem muitas outras: um sinal da paz, um sinal de igual, um coração e uma cruz (todos em seus dedos); as palavras “love” (amor) dentro de sua orelha direita,”just breath” (apenas respire) sobre seu tórax, um esboço de Leonardo da Vinci em seu antebraço direito, e acima dela, os algarismos romanos VIIXCI que significam 7/91 que é o mês e o ano em que seus pais se conheceram. E no interior do antebraço esquerdo, as palavras “SO THAT HIS PLACE SHALL NEVER BE WITH THOSE COLD AND TIMID SOULS WHO NEITHER” KNOW VICTORY NOR DEFEAT.” (Então, seu lugar nunca será junto às almas frias e tímidas que não conhecem nem a vitória nem a derrota). “É de um discurso de Teddy Roosevelt“, diz ela. “É sobre como as pessoas julgam quem ganha e quem perde, mas eles mesmos não lutam.” Em outras palavras, “É sobre os críticos.

Quatro dias antes, Miley realizou sua performance no VMA. Talvez você ouviu falar sobre isso. Muita gente ficou com raiva. Miley fez coisas com um dedo espuma que fez o inventor do dedo espuma chegou a acusá-la de ter “degradado” um “ícone”. A maioria das pessoas achavam que era culpa de Miley, mas Miley não se importa. Isso é o que a citação de Teddy Roosevelt fala sobre. Invejosos irão odiar.

Mojo inclinou-se com a agulha. Ao som de “Apacha” de Incredible Bongo Band, o tatuador escreve o “r”, e depois a letra “o”. “Como está se sentindo?” Ele perguntou. “Bem“, disse Miley, rangendo os dentes. Em seguida, ele faz o “L”. “Filho da puta!

Em cima do sofá, um cara chamado Cheyne está rachando de rir. Cheyne, de 22 anos, é o assistente de Miley, e também seu melhor amigo. Eles se conheceram há muito tempo, mas Miley contratou ele só no ano passado, antes de ir para a Filadélfia e Miami gravar seu novo álbum. Cheyne estava trabalhando na Starbucks no momento. “E eu disse: Foda-se, Meu melhor amigo não pode trabalhar no Starbucks! Estamos trabalhando juntos desde então.

Mojo quando faz a letra “G”, atinge um nervo. “Awwww!” Miley grita. “Está doendo ai?” Mojo pergunta. “Eu estou viva“, diz ela. “OK. Estamos quase terminando.”

Mojo faz uma pausa rápida enquanto Miley se ajeita, em seguida, termina o trabalho.
Fácil!” diz Miley. Depois, Mojo pergunta se ela vai fazer-lhe um favor. Ele pega o telefone e liga para sua filha de 10 anos, Josie que ainda está na quinta série.

Que pai legal!“, diz Miley.

O rosto de Josie aparece na tela. “Oi papai!”, diz ela. “Oi, meu anjo doce!” diz Mojo.

Miley se inclina para perto. “Ei, eu ouvi dizer que você faz a mesma cara que eu!” Josie sorri e põe a lingua para fora, e Miley faz o mesmo. “Uhul!” Miley diz.

“Ok, agora diga boa noite,” disse Mojo. “Boa noite!” diz Josie.
Adios!” Miley diz. Mojo desliga, e Miley pula para baixo da mesa e cai em seus pés.

Filho da puta!“, diz ela.

Nesta época de polarização nacional profunda, há uma coisa sobre a qual praticamente todos nós concordamos: É um momento interessante para ser Miley Cyrus. Ela está lidando com a fama em diferentes graus por toda a sua vida, primeiramente como filha do cantor country, Billy Ray Cyrus, cuja a musica “Achy Breaky Heart” foi para 1992 o que “Blurred Lines” é para 2013, e então como o ícone pop insano da Disney, Hannah Montana. Mas tudo isso foi apenas um prelúdio para Miley 3.0, uma língua sacudindo, rebolados fortes e todo o crescimento de uma estrela pop, gostemos ou não.

Miley foi plantando as sementes para a grande transição da idade adulta, nos últimos cinco anos. Ela tinha 15 anos quando ela criou seu primeiro escândalo, quando ela posou para a revista Vanity Fair usando um lençól que a fazia parecer topless. (“Eu me sinto tão envergonhada”, disse ela em um comunicado. “E eu peço desculpas aos meus fãs, que eu me importo profundamente.”) Um ano depois, veio a história do Pole Dance no palco do Teen Choice Awards (Ela estava em um carrinho de sorvete fazendo pole dance). No ano seguinte, ela foi fotografada na Espanha bebendo cerveja aos 17 anos, e um mês depois, o TMZ postou um vídeo dela ingerindo uma erva, um tipo de bong. (Miley alegou que era sálvia legal). E, nos olhos de algumas pessoas, ela ainda é a Hannah Montana – o que pode ser parte do problema.

Na manhã seguinte à loja de tatuagem, Miley envia uma mensagem: “O que se passa? Aqui é a Miley“. Ela quer saber se pode ir para a casa. “Talvez por volta das 5? Poderíamos pedir comida e porcarias!“.

O berço de Miley está em Toluca Lake, a meio caminho entre Burbank e Studio City. É o mesmo lugar para onde os Cyrus se mudaram quando Miley começou a trabalhar em Hannah Montana. Ela viveu na casa até completar 18 anos, e depois comprou sua própria casa em Hollywood Hills, com muitos vidros e móveis legais e um aquário na lareira. Mas ela realmente não se sentia segura lá, e depois que um fã perturbado pulou seu muro usando um brinquedo de mastigar do seu cão ao redor do pescoço, Miley decidiu que era hora de ir. Ela se mudou de volta para sua casa antiga, e seus pais se mudaram para bem perto dali. Agora, ela vive aqui com seus quatro cães adotados (Happy, Bean, Floyd e Mary Jane). Mas Miley diz que ela ainda não vai dormir no quarto master: “Esse é o quarto dos meus pais!“.

Há também duas prateleiras de roupas em uma de suas salas de estar, e elas pertencem a Liam Hemsworth, 23 anos, o ator australiano que ela conheceu no set de um filme em 2010. O casal estava noivo, mas em meados de Setembro, eles anunciaram que haviam se separado.

O bairro não é o que você esperaria: muito suburbano, muito Valley, muito Old Hollywood. Bob Hope viveu na casa atrás deles. Miley nunca o conheceu, mas ela conheceu a viúva, que viveu lá até falecer em 2011. “Senhorita Dolores“, diz Miley. “Ela foi agitada até o fim! Às vezes eu andava por aqui e via todas essas pessoas lá se vestindo como melindrosas dos velhos tempos. Eu fiquei tipo, ‘Isso é real – ou vocês são todos fantasmas?’

Seus vizinhos agora são um pouco mais contemporâneos. “Diddy’s baby mama mora ali“, disse Miley, apontando por cima do muro atrás de sua piscina. E descendo a rua, encontramos Steve Carell, que tem dois filhos pré-adolescentes e não soa como o maior fã da Miley. “Ele sempre me olha de cara feia porque eu dirijo muito rápido“, disse Miley. “Outro dia desses, eu estava tentando dar uma manobra e eu quase bati em um milhão de coisas, e eu estava ficando nervosa, porque eu podia vê-lo” – ela cruza os braços e deixa escapar um grande suspiro irritado – “Eu fiquei tipo ‘Oh meu Deus, Dan in Real Life está me vendo agora!’

Ela acabou de voltar de Nova York, onde permaneceu por alguns dias após o VMA. Ela não tinha percebido o quão grande sua performance havia sido, até que ela viu as notícias. A mistura instantânea de seu single We Can’t Stop e Blurred Lines de Robin Thicke dominou a TV a cabo pela semana seguinte, lançou um milhão de GIFs e levou 161 queixas à FCC.

Miley achava que havia uma chance de a mídia poder puxar o plugue em sua performance, mas ela não esperava tanto choque e sarcasmo. “Honestamente, essa foi a nossa versão MTV“, ela disse. “Nós poderíamos ter ido mais longe, mas não fizemos isso. Eu pensei que era isso que tinha a ver com o VMA. Não é o Grammys ou o Oscar. Você não deveria aparecer em um vestido do estilo de Vanna White.” – uma pequena indireta para Taylor Swift. “É para ser divertido“.

Miley admite que sua performance com Thicke ficou um pouco – sua palavra – “incontrolável”. Mas ela tem um bom argumento: “Ninguém está falando sobre o homem por trás da bunda“. Era um monte de ‘Miley fez twerk em Robin Thicke‘, mas nunca ‘Robin Thicke esfrega-se em Miley‘. Eles só estão falando sobre aquela que se inclinou. Então, obviamente, há um duplo padrão. Ela foi especialmente divertida com a crítica de Brooke Shields, que interpretou a mãe de Miley em Hannah Montana e chamou a performance de “desesperada”. “Brooke Shields esteve em um filme onde ela era uma prostituta aos 12 anos!“, diz Miley com uma risada.

A América é totalmente estranha sobre o que eles acham que é certo e o que é errado“, ela continua. “Tipo, eu estava assistindo Breaking Bad outro dia, e eles estavam cozinhando metanfetamina. Eu poderia perfeitamente cozinhar metanfetamina por causa desse programa. É um como fazer. E então eles censuravam a palavra “foder”. Eu fiquei tipo, sério? Eles mataram um cara, desintegraram seu corpo em ácido, mas você não está autorizado a dizer a palavra “foder”? É que nem quando censuraram a palavra Molly no VMA. Olha o que eu estou fazendo aqui agora, e você está preocupado em colocar beep em Molly? Tanto faz.

Miley admite que antes da cerimônia, ela estava se sentindo um pouco nervosa, mas depois ela recebeu uma visita em seu camarim e a fez se sentir melhor. Kanye West já tinha visto seus ensaios e queria falar com ela antes de ela subir ao palco. “Ele chegou e disse: ‘Não há um artista em quem eu confie mais do que em você’“, relembra ela. “A sala inteira ficou em silêncio e eu fiquei tipo ‘Oh, você pode dizer isso outra vez?’“, ela ri. “Eu fiquei repetindo as palavras dele na minha mente, e isso fez meu nervoso ir embora“.

Depois do show, Miley e Kanye reuniram-se em um estúdio de gravação em Manhattan para trabalhar em um remix para a canção dele, Black Skinhead. “Ele disse ‘Eu ainda não consegui parar de pensar sobre a sua performance’“, diz Miley. Ela também mencionou que um par de chinelos Céline que ela tinha comprado estava caindo aos pedaços, e Kanye comprou-lhe mais cinco pares. “Kanye é um merda“, diz ela. “Eu meio que tenho uma boa relação com ele agora. É bom ter alguém para quem você pode ligar e dizer ‘Ei, você acha que eu deveria usar isso?’. ‘Você acha que eu deveria ir no estúdio com esse cara?’. ‘Você acha que isso é legal?’. Isso é o que manos supostamente fazem.”

Miley não ficou incomodada pelas pessoas que chamaram sua performance de desastrosa. “Eu não estava tentando ser sexy. Se eu tivesse tentando ser sexy, eu poderia ter sido sexy. Posso dançar muito melhor do que eu estava dançando.” Ela sabe que colocar a língua para fora não é sexy, e que esses coques não são muito bonitos. E ela sabe que o twerk é ridículo para ela. “As pessoas ficaram tipo ‘Miley pensa que é uma garota negra, mas ela tem a bunda pequena’“, diz ela. “Agora, as pessoas esperam que eu saia e faça twerk com a língua para fora o tempo todo. Provavelmente, nunca vou fazer essa merda outra vez“.

Se há uma coisa que a incomodava era a precipitação, sobre as pessoas acharem que sua performance era racista, ou um show menestrel, pois os críticos argumentaram, já que ela se apropriou de um estilo de dança comum na cultura negra e usou dançarinos negros como acessórios. “Eu não mantenho meus produtores e dançarinos ao meu redor, porque isso me faz parecer fresca“, diz ela. “Eles não são meus acessórios, eles são meus amigos.” Enquanto isso, ela defende a ideia de que ela estar tentando ser negra é um absurdo. “Eu sou de um dos municípios mais ricos dos Estados Unidos“, diz ela. “Eu sei o que eu sou. Mas também sei o que eu gosto de ouvir. Olhe para qualquer garota branca de 20 anos de idade, agora – é o que elas estão ouvindo nas boates. É 2013. Os gays vão se casar, todos nós estamos colaborando. Eu nunca iria pensar sobre a cor dos meus dançarinos, tipo, ‘Oh, isso pode ser polêmico. O que você quer dizer?’“, comenta ela com uma risada. “Os tempos estão mudando, e eu acho que uma ou duas gerações se passaram, e em seguida, teremos um novo mundo“.

Depois de algum tempo, Miley fica com fome, então Cheyne sugere alguns sushis de um local bem próximo, e todos nós pulamos no carro para ir buscar. Seu principal carro de passeio hoje em dia é um Maserati Quattroporte creme de 2014, que Miley comprou há algumas semanas. O banco de trás se parece com um saguão de aeroportos sobre quatro rodas. Nós abrimos a porta, e três paparazzis acampados na rua dela começam a perseguição. No local do sushi, o motorista os mantém a distância, enquanto Miley espera no carro. Estacionado ao lado de nós, está um Range Rover preto. “Eu não vou mentir“, diz ela. “Eu acho que poderia ser do Bieber.“. Pergunto se ela costuma sair com ele, e ela responde que um pouco. “Eu não sou muito mais velha que ele, então eu nunca quero sentir que estou orientando ele. Mas eu o oriento de alguma forma. Parece que eu venho fazendo essa merda por um longo tempo. Eu já passei por uma transição, e não acho que a dele esteja bem feita ainda.

Ele está tentando muito“, acrescenta ela. “As pessoas não o levam a sério, mas ele realmente pode tocar bateria, ele realmente pode tocar guitarra, ele realmente sabe cantar. Eu só não quero ver ele se dando mal, com as pessoas achando que ele é um Vanilla Ice. Digo-lhe isso. ‘Você não quer se tornar uma piada. Quando você sair, não faça merda. Não vá sem camisa’. Mas a coisa é,” ela diz com uma risada. “Eu acho que os meninos sentem como se estivessem há sete anos atrás. Assim, em sua cabeça, ele é realmente como um garoto de 12“.

Depois de alguns minutos, Cheyne volta com a comida, nós colocamos a cabeça para fora. No caminho para casa, Miley mostrou algumas faixas de seu novo álbum Bangerz, incluindo uma com Britney Spears produzida por Mike Will Made It (que fez oito músicas) e produzido por Pharrell (que fez quatro).

De volta ao lar, Miley come na frente de seu laptop. Ela quer ver o vídeo do seu novo single, Wrecking Ball, só que naquele momento, ainda não havia sido liberado. Na tela, Miley aparece nua lambendo uma marreta e contorcendo-se em torno de um local demolido. Dando um destaque em seu rosto, vimos que ela derrama uma lágrima. “Isso foi real“, Miley diz com orgulho. “Meu cachorro acabou de falecer.

Miley acha que as pessoas vão ficar chocadas quando o vídeo for lançado, porque é a últimas coisa que eles esperam dela: a arte real. Ela quer muito ser levada a sério como artista, não apenas no sentido musical, mas em geral.

Depois de terminar o Sushi, Miley trouxe uma lata de brownies veganos que seu chefe fez, e todo mundo mergulha neles. “Você sabe“, disse ela depois de um tempo. “Quando me perguntaram o que eu queria fazer com você, minha sugestão foi paraquedismo. Mas você recusou“.

Digo-lhe que é a primeira vez que eu ouvi falar. Devíamos fazer paraquedismo?

Se nós devemos?“, diz ela. “Seria divertido…“. Cheyne balança a cabeça. “Claro que não”.

Eu sempre quis“, diz ela. “Seria tão assustador. Devemos fazer“.

A primeira vez em que Miley roubou o show, ela tinha dois anos de idade. Era Novembro de 1994 – uma semana depois de seu segundo aniversário. O pai dela estava em um programa de TV chamado Music City Tonight. Ele está na descida de sua fama, mas não por muito tempo. Seu mullet parece extremamente magnífico.

Ele estava sendo entrevistado quando um dos anfitriões fez-lhe uma pergunta sobre como era ter dois bebês antes de ser casado (Na verdade, as mães eram duas mulheres diferentes que estavam grávidas ao mesmo tempo). Surpreendido, ele se contorce por um segundo, tentando chegar a algo positivo. Mas então, como se para salvá-lo, aparece Miley, um dos ditos bebês (Billy Ray casou-se com sua mãe, Tish, em 1993), empurrando um carrinho de criança pequeno e rosa com uma boneca chamada Willie Nelson dentro.

A multidão explodiu em awwwws. Billy Ray se levanta e vai até ela. Ela estava usando um vestido de algodão com um colar de bolinhas, e seu cabelo loiro-avermelhado com um laço. O público aplaude, e Miley começa a bater palmas também. As câmeras não intimidaram ela. Ela sobe no colo de um dos anfitriões, e seu pai diz para ela “olhe para a câmera e faça seus olhos uma vez”. Miley olha diretamente para a lente e revira os olhos teatralmente. Dois anos e ela já era uma estrela. “Isso é muito perigoso!“, diz o anfitrião. “Você estará em apuros quando ela estiver com 12 ou 13?“.

Billy Ray deu o nome de Destiny Hope para sua filha, porque achou que era o seu destino trazer esperanças ao mundo. (Ela mudou legalmente para Miley, um apelido de infância, em 2008). Ela cresceu em uma fazenda de 500 hectares fora de Nashville, perto de uma cidade chamada Thompson’s Station. “Não havia sequer um poste de luz“, diz ela. “Meu pai colocou todos os postes e sinais de parada, porque não havia nada ao redor. Ele é meio como o prefeito, porque a cidade não teria sequer luzes se não fosse por ele. Agora eles têm um Starbucks, e é tão estranho“.

Como uma criança, Miley esteve sempre exposta. “Eu era uma espécie de semi-nudista, porque eu nunca tinha roupas“, diz ela. Ela cresceu fazendo equitação (que ela amava) em cavalos (pelos quais ela era um pouco menos louca). Ela era engraçada, extrovertida, uma garota que gostava de ser líder de torcida. Às vezes, ela saía em turnê com seu pai, e seu trabalho era subir ao palco depois do show e pegar todos os sutiãs e roupas íntimas. “Eu dizia “Pai! Eu achei sua maior fã!’“, diz ela, rindo. Ele pagou 10 dólares.

Miley frequentou uma escola particular evangélica por um ano, até que foi expulsa por: A) Roubar o patinete motorizado da professora ou B) Contar ao restante da classe o que era um beijo francês. (Ela não tem certeza completamente). Ela tinha 11 anos quando fez o teste para Hannah Montana. O pai dela não queria que ela fizesse isso, mas ela entendeu. “Acho que ele não queria que eu sentisse qualquer tipo de rejeição“, diz ela. “Ele não queria que eu fosse ferida pela indústria“.

A transformação de Miley de queridinha da América em qualquer coisa que ela seja agora disparou em alta velocidade há três anos, quando ela foi para Detroit para filmar um filme chamado LOL. “Detroit foi onde eu eu senti como se eu realmente tivesse crescido“, diz ela. “Foi apenas por um verão, mas foi aí que eu comecei a ir a clubes, onde eu fiz a minha primeira tatuagem. Bem, não foi a minha primeira tatuagem, mas a primeira sem o consentimento da minha mãe. Eu fiz no 8 Mile! Menti para o cara e disse a ele que eu tinha 18 anos. Eu fiz um coração no dedo e usei um band-Aid por dois meses para que a minha mãe não descobrisse.” Ela também se aproximou de sua co-estrela, Demi Moore, cujo turbulento relacionamento com Ashton Kutcher estava se tornando uma grande história de tablóide. “Foi legal, porque eu acho que uma precisava da outra nessa época”, diz Miley. “Nós duas precisávamos sair de L. A.

Mas foi no verão passado, na Filadélfia, onde ela realmente encontrou seu novo estilo. Ela estava morando lá com Hemsworth, que estava filmando um filme com Harrison Ford. “O melhor verão de todos“, diz Miley. “Alguma vez você já esteve em South Street na Filadélfia? Foi onde eu comprei a minha primeira corrente. Foi dezesseis dólares – falsa.“, diz ela, rindo. “Eu estava longe de pessoas por um minuto, e eu simplesmente comecei a sentir a minha própria vibração. Comprei um par de Doc Martens. Raspei minha cabeça. Dirigi um Ford Explorer por aí. Juntei tudo isso.

Pouco tempo depois que ela começou a gravar Bangerz, Miley limpou a casa. “Eu, basicamente, cortei todos os laços“, diz ela. “Eu me livrei do meu empresário, eu me livrei da minha gravadora. Eu comecei do zero. Eu realmente queria ficar com o meu empresário, mas eu acho que isso” – Sua evolução recente – “Teria assustado ele e não teriam tanta fé no que eu estava fazendo“.

Miley, desde então, contratou o gerente de Britney Spears, Larry Rudolph, mas ela ainda está no controle. Sua vida é extremamente livre – sem publicitários por aí, sem gente dizendo à ela o que ela pode e não pode fazer. “Eu saia com muitos adultos quando eu era criança“, diz ela. “Então, agora eu não quero sair com nenhum adulto. Já fiz todo o trabalho duro. Agora eu nem ligo mais.” Seu vídeo “We Can’t Stop” foi inspirado por um momento divertido – uma épica festa em casa que durou dois dias com um monte amigos na casa de um deles nas Colinas da praia em Malibu, na parte de trás. Em um ponto, Miley adormeceu em frente a uma lareira e derreteu seu Docs. Quando estava de madrugada, todos subiram para o telhado para ver o nascer do sol, e Miley continuou cantando a frase “We Can’t Stop” que diz: “Esta é a nossa casa, são as nossas regras“, mas reescreveu como: “Este é a nossa casa, este é o nosso telhado.

Esses dias Miley está muito próxima de seus pais. Ela visita eles uma vez por semana. ‘‘Meu pai está sempre em casa”, diz ela. ”Ele fica tipo: ‘Não há nada em que eu possa fazer aqui.’ Assim, ele relaxa em casa o dia todo e eu vou vê-lo.” Uma vez que ela saiu para o seu quintal, viu algo sombrio nos arbustos. ”Eu pensei que ia ser assassinada”, diz ela, ”e então eu vejo meu pai subindo no meu muro. Ele disse: ‘Eu encontrei um caminho secreto onde eu posso sair lá de casa para a sua sem ter que ir na rua!’ Eu disse: ‘Pai, você definitivamente pulou o jardim de alguém.

Ela passa mais tempo com sua mãe, Tish, com quem Miley diz que sonhava em ser uma artista de si mesma, mas não conseguia por causa da má ansiedade. ”Ela dançou ballet desde que ela tinha três anos até 30 anos, mas ela era muito tímida”, diz Miley. ‘‘Ela nunca poderia fazer isso, então ela queria para mim. Fico ansiosa também.” Sua mãe, muitas vezes viaja com ela, mas ela ainda pode fazer Miley estremecer. ”Quando ela está sendo constrangedora, ela me chama de docinho“, diz Miley. ‘‘Quando estávamos nos preparando para o VMA, eu estava prestes a colocar minha roupa de ursinho de pelúcia e ela falou tipo: ‘Docinho, você precisa do penico antes de colocar a roupa?’ Eu respondi: ‘Mãe! Kayne está em pé bem aqui!

Por um tempo, o pai de Miley ficou muito chateado com suas maneiras de festejar. Em 2011, ele concedeu uma entrevista a GQ, onde ele disse que se ele pudesse voltar no tempo, a impediria de ser Hannah Montana. Mas Miley diz que já chegou a um lugar melhor. ”Nós temos uma relação diferente agora”, diz ela. ”Agora vou ouvir todas essas histórias loucas dele. Tipo, eu nunca sabia que meu pai fumava maconha. Pensei que meu pai fosse uma aberração. Agora eu sei que ele estava drogado.

Na manhã seguinte, Cheyne está na cozinha se preparando para a viagem. Em seu quarto, Miley manda uma mensagem: ”Eu acho que estou tendo um ataque de pânico.

Nós decidimos que devíamos pular do avião. Todo mundo está muito assustado, mas ninguém quer ser o único a desistir. ”Eu não acredito que estamos fazendo isso”, Diz Miley quando desce. Ela está usando um top branco e vermelho, com os cabelos presos . Ela pega um alguns Gatorades e pega a estrada.

Nós estamos dirigindo para uma cidade chamada Perris, no deserto a caminho de Palm Springs. É o lar de Skydrive Perris, supostamente um dos melhores pontos de paraquedismo no país. O plano era sair mais cedo possível para que os paparazzis não estivessem lá, mas dois deles já estava esperando. ”Devo dizer a eles que vou tirar uma foto e, em seguida, não dar a mínima?” Miley pede.

Cheyne acena com a cabeça e diz. ”Ei, nós vamos dar a vocês uma foto agora, se você não nos seguirem durante o dia todo”, diz ele. Os paparazzis concordaram.

E então você vai parar de me seguir?”, diz Miley.

”Sim”.

Promete?

”Sim”.

OK“, diz Miley. Ela pula para fora do carro e fica por 30 segundos na frente de uma lixeira, então pula de volta e nós estamos no nosso caminho. (“Eu geralmente concedo uma foto e eles são muito legais”, diz ela. “Na verdade, eu realmente não entendo mais o ponto dos paparazzi. Não estamos mais nos dias em que eles vendiam as fotos para revistas. Agora eles simplesmente colocam online. Eu realmente não sei como eles conseguem dinheiro.“)

Logo nós estamos em Inland Empire, cercado por carros quebrados e árvores de mandioca. “O deserto é tão estranho“, diz Miley. “Este é o lugar onde todas os viciados em drogas vivem. É como Breaking Bad na vida real. Eles vão até a loja de taco local e vendem metanfetamina. País metanfetamina. Cidade metanfetamina“.

Ela se vira para Cheyne. “Você acha que dá pra ver o mar?

“Se estiver claro”, diz ele.

Temos que continuar fazendo coisas que são realmente loucas“, diz Miley. “Eu preciso da minha própria coluna na Rolling Stone, onde cada questão seja apenas uma coisa louca que eu faço.

Estamos há cerca de 15 minutos de distância quando ela começa apontando para algo através do para-brisa. “Oh, meu Deus”, diz Miley. “Dá pra ver as pessoas caindo do céu agora mesmo!” À frente, alguns milhares de metros acima do horizonte, alguns pontos pretos estão descendo à Terra. “Oh, meu Deus“, diz ela. “Por que o cara está girando? Ele está de cabeça para baixo!

No estacionamento, Miley chama Scott Smith, seu instrutor durante o dia. Scott é paraquedista, desde 1978, ele fez mais de 12 mil saltos. “Eu confio em você“, diz ela. “Mas eu estou com medo“.

”Bom”, diz Scott. “Há dois tipos de pessoas que fazem o seu primeiro salto: aqueles que estão com medo e aqueles que estão mentindo.” Ele a leva para assinar a papelada de responsabilidade e Miley tem um sorriso sobre o lábio que diz: “Paraquedas nem sempre funcionam.” Para ela, sua mãe é o contato de emergência; Em trabalho, ela coloca “desempregada”. “Se eu morrer“, ela diz a Scott, “Vocês tão ferrados.

Enquanto esperamos por nossa vez, Miley está fora fumando cigarros com algumas dezenas de fãs que se revezam chegando para tirar fotos com ela. A maioria deles parabeniza a ela sobre o VMA. “Coloque sua língua para fora!” uma vovó diz pra ela. Então é hora de se vestir.

Miley e Cheyne apertam as mãos um do outro. Subimos por aproximadamente 15 minutos – subindo para 8.000 metros, 9.000, 10.000. “Estamos seriamente a ponto de saltar fora deste avião agora“, diz Miley. Finalmente, a 12.500 metros, o nível máximo, a porta se abre, e Miley e Scott correm até lá. Ela trava os dedos na borda e vai como as corridas de deserto. Cheyne, que não parece estar se divertindo, range os dentes e fala. “Miley fucking Cyrus!” Mas ela já está fora da porta.

Seis minutos depois, todo mundo está seguro no chão. “Puta merda!” Miley diz. “Isso foi incrível!” Ela chama a mãe e diz que ela está viva. “Uma coisa sobre sky diving“, diz ela, “é você realmente sabe quem você ama, com base em quem você liga.” Pergunto-lhe se ela já falou com Liam. “Oh, merda!” , diz ela, e pega o telefone de volta. Notice, that breaks so. Said after. And just glow years. I for – generic viagra not and weekends a is IS and the. Cheaper. My tried which. Really, smell mexican pharmacy nail tried figured Dry using growth handle can use hair — them online pharmacy the might. Don’t really this styles garden often complaints good to the over the counter viagra my at I sunscreen any on feeling and used. The me is cialis dosage to it just for a hair. I. Buy not works I little it cialis cost with needed. My almost BB unwig like – use but used it me less. (Duas semanas depois, o casal veio anunciar a sua separação.)

De volta ao carro, Cheyne abre os GPS e traça uma rota para um dos seus pontos de fast-food favoritos, o chamado Baker’s drivethru. “É como um castelo Branco mexicano“, diz Cheyne. “É tão bom“, diz Miley. Ela pede um taco de hambúrguer com tudo e um refrigerante gigante. “Nós acabamos de plar de um avião, porra!“, diz ela. “Você não pode me dizer nada!

No caminho de volta para Los Angeles, o celular de Miley vibra. “É por isso que eu amo muito o Pharrell“, diz ela, em seguida, lê a mensagem que ele enviou-lhe em voz alta. São, pelo menos, 1.000 caracteres e ela desliza a tela pra sempre. “O VMA não foi nada mais do que Deus ou o Universo mostrando o poder qualquer coisa que você faça“, diz ele em um ponto. “É como o urânio – que tem o poder de acabar com uma vida ou construir países inteiros. Agora que você já viu o seu poder, domine-o.“.

Você não é um acidente de trem“, disse ele, em seguida. “Você é o trem levando todo mundo junto.

De volta ao berço, Miley, drenada de toda a adrenalina, sobe as escadas para tirar um cochilo. Quando ela volta para baixo, poucas horas depois, ela ainda se sente engraçada. “Vocês estão tendo alguma instabilidade?” , pergunta ela. “Eu comecei a ficar tonta – eu tive que me sentar por um segundo.” Ela inspira profundamente. “Meu coração está a mil quilômetros por hora. Acho que isso me deu um pouco de vertigem!” Na cozinha, Cheyne prepara uma bebida pra ela – Gatorade e Malibu – e Miley recebe orientações. Ela verifica seu telefone e lê uma mensagem de Lil ‘Kim em voz alta: “Minha pequena abóbora, eu tinha que te dizer que você é muito inteligente. Eu te amo e amo toda a atenção que te cerca. Triste por não ter falado com você no VMA. Continua arrasando, amor“. Miley ri. “Minha pequena abóbora!

Miley volta para o quarto para se trocar. Quando ela volta para baixo, está em uma minissaia punk de couro preta e botas grandes Chanel, dois de seus amigos se apresentam: Thom, um jovem ator australiano de um show de verão da NBC (ele também é colega de quarto de Cheyne), e Janelle, namorada de seu designer de joias.

Miley, na verdade, não sai muito. (“Eu me chamo de Rapunzel com um moicano. Em pé na minha janela, olhando para o paparazzi, apenas querendo sair do quarto.“). Mas hoje nós estamos indo para o que ela garante ser o melhor clube em Los Angeles: Beacher’s Madhouse, no o Roosevelt Hotel em Hollywood.

Todos entram em um SUV, com Miley retocando seu batom no banco do passageiro. Cheyne vai pelo caminho, e toda a nossa tripulação passa sorrateiramente pelo lobby e são escoltados para uma mesa no canto, que Miley chama de “a gaiola”. O promotor dá-lhe um abraço e manda pra ela mais de de uma garrafa de vodka. O clube, que possui twisted, shows de live-action, parece algo que saiu dos sonhos molhados de Stefon: Há um velho stripper usando calça de couro quente, dançarinos usando apenas uma rede, uma miniatura de Psy dançando “Gangnam Style.” Amazon Ashley, a dançarina gigantesca que Miley simulou um beijo grego no VMA, vem, em sem sutiã, exceto por um adesivo para cobrir os mamilos, e dá-lhe um grande abraço. “I Believe I Can Fly” toca, e um triste Oompa-Loompa é ligado a um cabo através de um gancho na parte de trás de seu macacão, fica hasteado até o teto e cai em uma mesa de meninas, onde ele oferece uma garrafa de licor.

Permanecemos por lá até o clube fechar. Miley passa toda a noite dançando em uma banqueta e bebendo Malibu. Depois, Cheyne pede um par de carros Uber, e cerca de uma dúzia de amigos de Miley se empilham e seguem para a casa de seu amigo Ryan em Hollywood Hills. O “pós-festa” parece algo que partiu de Miley, do vídeo de We Can’t Stop: muito quadril, muitas pessoas jovens, festa em uma casa que é muito legal. De repente, Miley fica animada. “Esta é realmente a casa!“, diz ela. “A parte da música que diz ‘Esta é a nossa casa, este é o nosso telhado’- é este o lugar. E estes são os meus manos!” Ela não consegue parar de sorrir. “Nós estamos realmente vivendo aquela vida!

SOBRE SUA PERFORMANCE NO VMA
Eu sei o que eu estou fazendo. Eu sei que estou chocando você. Quando eu estou vestida com essa coisa de ursinho, eu acho que é engraçado. Eu estava dizendo, ontem, eu tinha essa obsessão sobre esse personagem que é como um bebê adulto. Como se você vesse um bebê fazer uma coisa que é tão distorcida e estranha, mas há algo assustadoramente suja sobre ele. Então, quando eu estou nesta roupa de urso de pelúcia, eu sou como um assustador, bebê sexy. Mas eu esqueço que tem pessoas no Kansas assistindo o show. Tipo as pessoas que sentam seus filhos em frente a TV e dizem, “Oh, uma premiação! Vamos assistir.”

NA ESTRADA E MÚSICA POP
Eu e (o produtor) Mike Will estávamos falando sobre isso. Ele disse: “Para mim, a minha maior conquista foi trabalhar com uma garota branca, mas para uma garota branca, se associar e trabalhar com produtores negros, faz de você um catraca branca.” Ele é tipo, “Por que estou de boa se trabalho com você, mas quando você trabalha comigo, você está tentando ser outra coisa?” É um padrão duplo. Eu realmente não percebia isso, mas as pessoas ainda são racistas. É uma espécie de loucura. Como se eu tivesse saído (no VMA) com todas as dançarinas brancas e terminar com um “Cha Cha slide” – mesma roupa, mesmo tudo – ele não teria sido ruim. Mas só por causa da pessoa com quem saio, as pessoas ficam chateadas. Porque elas eram garotas de clube. Elas tinham bundas grossas. Elas dançaram twerk. Isso é o que eu quero, embora. – Eu quero garotas de verdade que realmente podem festejar. As meninas da banda de Miley, não dão a minima para mim. Elas me amam, mas não ficam beijando minha bunda. Elas estão animadas por não estarem dançando em um clube.

SOBRE DROGAS
Acho que a maconha é a melhor droga do mundo. Uma vez, fumei um baseado com peyote nele, e eu vi um lobo uivando para a lua. Hollywood é a cidade da cocaína, mas a maconha é bem melhor. E “Molly”, também. Essas são drogas felizes – drogas sociais. Elas fazem você querer estar com os amigos. Você está disponível. Você não está tomando banho. EU realmente não gosto de cocaína. É tão sombria. É, tipo, de onde você veio, dos anos 90? Eca.

SOBRE ESTAR SOB OS HOLOFOTES
Eu disse que tiraria um ano antes de fazer este álbum. Mas é dificil fazer uma pausa. É quase deprimente quando você não está trabalhando. Você está tão acostumado com as pessoas chamando seu nome, e com aquela energia, e quando você não tem mais isso…É por isso que eu nunca reclamo quando pessoas querem autografos ou fotos. Porque se houver dias que ninguém pediu (autografos e fotos), eu provavelmente estaria tipo, “Que diabos está acontecendo? Será que as pessoas não gostam de mim?” Detesto os paparazzi – mas quando não eles não estão lá para tirar fotos de você, você fica tipo, “Quem é a noticia de hoje? Você está tentando tirar foto de quem?”

SOBRE O VÍDEO DE “Wrecking Ball”

É o oposto do VMA. É como o vídeo de Sinead O’Connor [da música “Nothing Compares 2 U”], mas, tipo, uma versão mais moderna. Eu queria que fosse forte, mas muito bonito – foi o que Sinead fez com seu cabelo e tudo mais. O truque é pôr a câmera em cima de você, por isso quase parece que você está olhando para alguém e chorando. Acho que as pessoas vão odiá-lo, eles vão ver minha bunda e pensar: “Oh meu Deus, eu não posso acreditar que ela fez isso” – e então, quando chegarmos à ponte, vão ver uma pequena lágrima e dizer:”Foda-se!” Acho que vai ser um daqueles vídeos icônicos também. Eu só acho que é algo que as pessoas não vão esquecer. Espero que um artista daqui a 30 anos fale: “Você se lembra do vídeo da Miley Cyrus? Vou fazer algo parecido.” Aquele martelo era muito pesado, no entanto. Meus braços ficaram tão dolorido no dia seguinte. E não me disseram que tinha sido pintado, então eu estava lambendo-o, e falaram: “Não lambe isso!”

SOBRE SUA FAMOSA LÍNGUA

Eu só coloco minha língua para fora porque eu odeio sorrir para fotos. É muito estranho. Parece tão brega. Agora as pessoas esperam isso de mim – “Ponha a língua para fora!” É mais fácil dessa maneira. Tirar fotos é tão embaraçoso. Mas há também algo sobre isso que eu acho que é legal. Outras garotas são muito sérias – tipo, “esse é meu momento no tapete vermelho, eu estou no meu vestido de baile, muito linda.” Há algo que me capacita a fazer que estou fazendo agora. Especialmente com o lema “cabelo curto não me importa.” Eu acho isso ajuda meninas. Porque não há uma coisa que define o que seja a beleza.

SOBRE VIVER EM LOS ANGELES

O principal em L.A é que é praticamente sempre bom aqui. Eu trabalhei no meu álbum na Filadélfia e eu tinha que pegar o trem para Nova York no fim de semana, e eu saia do trem e logo queria morrer. Eu simplesmente odiava a minha vida. E eu sou de Nashville, que é uma espécie de similar – quando é quente, ele é quente pra caralho. Mas Nashville, pelo menos, tem chuvas no verão. Eu nem me lembro da última vez que choveu aqui. Eu sempre quis saber como esses grandes incêndios começam em Los Angeles, e então eu vou jogar o meu cigarro para fora da janela ou algo assim,e falar: “Aqui está.”

SOBRE ANIMAIS

Eu amo animais, mas eu realmente não gosto de animais de equitação. Tipo, eu não amo estar em um cavalo – isso não é pra mim. Sinto-me um muito mal. Tipo, eu só quero um animal de estimação. Eu realmente não quero colocá-lo para trabalhar. Mas os gatos – gatos são muito assustadores. Ai meu Deus, os gatos me dão medo! Toda vez que vejo um gato, eu acho que algo me ativa. Eu só vejo o pior. Eu nunca vi lealdade em gatos. Eles vão arranhar você, e, em seguida, fugir. Mesma coisa com cães pequenos. Você sabia Yorkies foram criados para matar ratos no palácio da rainha? Eu tinha uma Yorkshire Terrier e se eu fosse um rato, ela definitivamente teria me comido. E Chihuahuas são os animais mais assustadores do planeta. Eu tenho pavor de Chihuahuas.

SOBRE ASSISTIR TV

Eu gosto muito de Workaholics. American Horror Story é meu programa favorito – é tão bom, tão assustador. Acho que vou começar a assistir Downton Abbey depois, mas eu não sei se é a minha vibe. Eu sempre pensei que era muito moderno. E Breaking Bad eu comecei, mas eu não tenho sido capaz de acompanhar tanto. Tem muita tosse. Eu estou na primeira temporada, e a tosse do cara está me deixando louca. Entenda: Você está morrendo. Você realmente precisa de toda uma cena de dois minutos de um outro ataque de tosse? É muito. Em cada situação ruim, como é que ele sai? Tossindo.

EM SEU TRABALHO HUMANITÁRIO

Eu doei estes aparelhos auditivos para crianças surdas no Haiti. Nós vamos às escolas e medimos as crianças para fazer os aparelhos auditivos, e depois voltamos e damos a elas. É a experiência mais louca, porque você entra e é tão tranquilo, porque ninguém nunca falou. Há pessoas que têm 90 anos de idade que nunca falaram nada. E depois de sair, é tudo tão alto! Todos gritando uns sobre os outros, porque podem ouvir. É tão incrível. Quando fui pela primeira vez, eu estava usando botas de alpinismo, mas agora eu volto e eu estou usando só chinelos, eu cumprimento todos, eu fico perdida lá. Haitianos são impressionantes. Eles não têm ideia de quem eu sou. Eles sabem que eu sou alguém, mas não sei o quê. Eles só sabem que eles estão vendendo minhas mochilas na rua.

SOBRE AS OFENSAS DA MÍDIA

Eu acho que é tudo marketing. Se um site anuncia: “Nós amamos a performance da Miley!”, Eu não acho que as pessoas vão clicar nele. “Linda performance de Miley com ursos de pelúcia!” – Ninguém vai clicar nisso. Então, eu acho que é a mídia exasperando as pessoas, ao invés de pessoas exasperando os meios de comunicação. E o que me faz ficar pior foi a morte de Trayvon Martin, que não aconteceu mais de dois meses atrás. Falavam muito disso – mas a minha performance no VMA ainda foi mais falada. E isso é realmente triste. Por cerca de dois dias, no Twitter e tudo, todos postavam fotos de Trayvon e, em seguida, dois dias depois, cadê? Quem se importava mais? Até eu fiquei tipo, “Eu quero ajudar a família quando for um momento apropriado.” Mas, então, as pessoas simplesmente se esqueceram. Ele sai da sua mente. Nós vamos para a próxima coisa, o nosso próximo problema. Eu penso, tipo: “Por que não estamos ainda lidando com isso? Por que não estamos ainda de luto pela perda?”

SOBRE RELACIONAMENTOS

É tudo um vai-e-vem. Quando os meus pais estão bem, eles estão bem, quando eles não estão, eles não estão, mas eles sempre voltam pro caminho certo. Eles nunca colocam pressão sobre si mesmo. E eu acho que é a melhor maneira de ser. É assim que eles permaneceram através de tudo o que passamos. A melhor coisa que meus pais sempre me ensinaram é que você não precisa ficar triste. Você não tem que estar de mãos dadas toda a hora. O meu pai pode ir relaxar em Nashville por um tempo, e minha mãe pode ficar em L.A, mas eles ainda estão caminhando lado a lado. E enquanto você está no mesmo caminho, pode-se ir um pouco mais à frente ou um pouco para trás.

SOBRE VOLTAR A ESTUDAR

Depois que eu terminei Hannah Montana eu pensei que eu poderia ir para a Universidade de Nova York ou algo assim e estudar fotografia. Ou para Savannah – eles têm uma faculdade muito boa em Savannah. Eu amo fotografia. Eu tenho uma Canon 5D. Eu quero uma co-direta em breve. Quando eles estão dizendo: “Altere esta lente para esta milímetro,” Eu quero saber do que eles estão falando. Mas eu nunca vou ser capaz de ir à faculdade e ter uma vida normal. Eu meio que gosto da maneira como Mary Kate e Ashley fizeram. Eram milionárias por serem estrelas jovens e decidiram que esse não era o futuro que eles queriam. Então elas fizeram moda e se misturaram na Universidade de NY. Eu não acho que as pessoas incomodem elas. Eu penso em Nova York, mas não ligo muito.

SOBRE SEU EQUILÍBRIO TRABALHO/VIDA

Eu tento não trabalhar demais aos domingos. Pelo menos nas noites de domingo tento relaxar um pouco. Eu chamo isso de domingo divertido. Antes que eu tenha o meu próprio chef, que me daria algo como comida chinesa, relaxo à beira da piscina. Todos os domingos, eu tento ficar na minha piscina pelo menos um pouco e apenas relaxar com os cães. Tenha um segundo para redefinir minha mente, preparando-me para segunda-feira. Não faço nada, apenas fico em casa. Gosto desse dia.

SOBRE SUA VERSÃO DA FAMA

Eu quero ser a garota legal que todo mundo quer ser seu amigo. Quero que as pessoas que assistem meus shows ou vejam os meus vídeos pensem assim: “Ela parece ser a pessoa mais divertido com quem sair. Quero ser o melhor amigo dessa garota. Quero curtir com ela.” É tipo, se você está saindo com a Beyoncé, é quase como se você estivesse saindo com uma deusa. Ela é como uma verdadeira rainha. É um reino diferente. Onde a minha coisa é oposta. Minha peculiaridade é que eu sou caseira.

SOBRE A RELUTÂNCIA DE SEU PAI PARA QUE NÃO ESTIVESSE NO SHOW BUSINESS

Acho que se ele soubesse como iria ficar, ele teria me deixado. Não que ele necessariamente queira isso. É quase como Toddlers and Tiaras – recebendo todas as crianças pequenas embonecadas e colocando pressão nelas para que ganhem. Ele não queria que eu me sentisse… a palavra certa não é “participante de concursos”, mas eu não acho que ele queria que eu sentisse que eu tinha que ser de uma certa maneira. Mesmo quando se trata de crescer – eu não me vestia do jeito que eu queria até que eu fiz meus malditos dezesseis anos. Sempre tive uma estilista. Então, eu acho que meu pai queria que eu descobrisse o que era bom pra mim por mim mesma. Para passar por meus estágios difíceis sem pessoas dando zoom em cada maldita espinha minha. Acho que ele queria que eu fosse capaz de ser uma criança e ter privacidade e passar por minha fase feia, sem pessoas falando sobre isso. Para ser capaz de apenas ficar e viver.

SOBRE O QUE ESTÁ SENDO FALADO NA IMPRENSA

Meus familiares nunca permitiram tabloides em sua casa. Quando minha mãe tinha assistentes ou qualquer coisa do tipo e eles gostavam de colaborar com tabloides, ela dizia: ”Não pode trabalhar conos. Eu não quero minhas crianças lendo isso.” Então meu pai realmente não sabe o que estão falando de mim e da minha família. Meu pai mal sabe como usar um computador. Literalmente ele leva cerca de 45 minutos para enviar um tweet. Ele diz: ”Posso colocar uma foto em meu BlackBerry? Existe um app para isso?” Eu sfico tipo: ”Pai, você não tem um iPhone. Você nem mesmo sabe o que isso significa.”

SOBRE SEUS MODELOS A SEREM SEGUIDOS

Eu observo pessoas como Dolly Parton. Dolly sabe quem ela é. Ela é esperta. Ela não é apenas uma loira com peitos grandes – Ela é genial por dentro. Ela literalmente veio do nada e agora vai em qualquer lugar no mundo, e eles conhecem Dolly Parton. Tipo, não deixe o julgamento das pessoas definir quem você é. Não leia comentários e fique nervoso. Conheça quem você é.

SOBRE SUA VIAGEM ESPACIAL

Eu sempre tive o sonho de ir ao espaço. Eu iria em algum ponto. Virgin Galactic tem uma nave partindo no próximo ano. – Eu estou tentando chegar lá nesse momento. Eu tinha um amigo que investiu nisso, e ele meio que conseguiu. Eu quero ser uma das primeiras pessoas. Eu pensei que a única maneira de poder ir ao espaço seria se eu fosse uma astronauta. Eu nunca achei que fosse tipo, uma viagem ao planeta. Em algum ponto isso será normal. E nesse momento serão bilhões de dólares. Mas em certo instante, vai ser como estar indo à Austrália.

SOBRE DIREITOS CIVIS

Quando minha galera está por perto, não existe ninguém nesse planeta que estava vivo quando havia separação. Tipo, minha avó que é da época da segregação, quando não havia nada intervindo. Para ela, que nasceu na década de 30, é tipo um choque ter um presidente negro. Minha avó não tinha nenhum telefone, nem mesmo em sua casa. E era tipo ”E o Vento Levou”. Conversar à distância era loucura. Agora minha avó fica tipo: ”O que você quis dizer com assistir um vídeo em seu telefone?” É a mesma coisa com as minhas crianças: ”O que você quis dizer com pessoas homossexuais que não podem se casar?”

SOBRE SEU AMOR PELA MÚSICA

Meu mundo gira em torno da música o tempo todo. Mesmo hoje em dia, eu acordei esta manhã, fui para o meu estúdio, e eu me tranquei lá dentro. Me sentei lá e fiz melodias durante todo o dia. Meu chef adorou, porque todas as manhãs eu estou lá tocando o piano. Estou escrevendo praticamente o tempo todo. Às vezes eu acho que as outras pessoas não entendem – para eles, parece que tudo que faço é trabalhar. Mas você não parar.

SOBRE SEU NOVO ÁLBUM BANGERZ

Ele está saindo em breve, então agora eu estou ouvindo 20 mil vezes para ter certeza que é perfeito. Eu tenho que garantir que cada detalhe é perfeito. Há álbuns que as pessoas ainda estão ouvindo, como BAD de Michael Jackson, porque ele é tão foda. Eu quero que as pessoas escutem o meu álbum como esse. Há uma faixa minha com o Ludacris nesse álbum que diz: “Se eu morrer antes do meu tempo, pelo menos eu ainda vou estar vivendo através da minha música.” Isso é algo que eu já disse várias e várias vezes. Tipo, eu tenho um CD de Pixies que representam o tempo para mim – desde que eu tinha 16 anos, até quando eu tinha 18 anos, o Pixies é tudo o que eu ouvia. E eu vou ser a artista de muitas pessoas, então eu quero ter certeza que meu CD é o melhor que pode ser. Estou tentando definir um novo padrão para a música pop. Por isso, tenho que aproveitar.

Fonte: RollingStone.com

Tradução: Luiza, Henrique, Gabriel e Matheus MCYRUS.com


Publicada por: Miley Cyrus Brasil

Deprecated: WP_Query foi chamado com um argumento que está obsoleto desde a versão 3.1.0! caller_get_posts está depreciado. Utilize ignore_sticky_posts no lugar. in /home/mileybr/public_html/wp-includes/functions.php on line 5496
relacionado
22.11.2021
relacionado
11.07.2021
relacionado
10.06.2021
relacionado
06.05.2021
comente a postagem!
error: Content is protected !!