03.06.2022

Ao lado de sua mãe, Tish Cyrus, Miley lidera a visão criativa da equipe de produção para o seu especial Miley’s New Year’s Eve Party. O programa apresentado no último dia de 2021 foi tão aclamado pelo público que a NBC recentemente anunciou que Miley voltará com um novo especial de véspera de ano novo em 2022!

Com diversos artistas, o especial do ano passado teve apresentações musicais apresentadas por Miley em Miami – Flórida e contou com performances de Saweetie, Brandi Carlile, Billie Joe Armstrong, Jack Harlow, Anitta, 24KGoldn e Noah Cyrus.

Confira abaixo a entrevista completa traduzida!

Rob: Eu sou Rob Licuria, editor sênior na Gold Derby. Estou aqui com a artista multiplatina, vocalista, atriz e produtora, Miley Cyrus, que produziu e apresentou o Especial da NBC “Festa de Ano Novo da Miley”. Miley, este especial possui uma programação repleta de convidados especiais e artistas musicais, apresentado por você e Pete Davidson. Achei lindo, direto, pareceu bastante transparente, divertido, legal, irreverente. Quão orgulhosa você está do que você atingiu com este especial?

Miley: Bem, você acabou de nos dar o maior elogio por dizer que pareceu transparente, porque no dia do programa e no dia anterior, eu estava tão feliz que Lorne e Pete, que são acostumados a improvisar e a montar um programa inteiro em cinco ou seis dias, estavam lá para me apoiar porque isso é meio que o que fizemos também, porque nós tínhamos uma visão e por meses nós ficamos sonhando sobre como esse programa seria. Todos sabíamos que havia um elefante no meio disso, a Covid-19, que já estamos lidando há dois anos, com essas ondas e ciclos de momentos em que parece que vamos voltar ao normal, e em que parece que nunca vamos voltar ao normal e como já estávamos perto do Ano Novo e havia também as férias, tudo mudou, tivemos milhares de fãs, uma audiência gigante, não apenas amigos e família, mas outros convidados também. Tudo isso com planos de viagens para mudarmos o local, nós improvisamos de todas as formas desde o local até os atos musicais. Novamente, só de ter Lorne e Pete lá para me apoiar… Eu não sei se o programa teria conseguido ter o que você acabou de mencionar, que é meio que a transparência e parecia que já tínhamos feito isso antes e nunca tínhamos. Até o formato do programa no ensaio final foi diferente porque tudo estava mudando a cada segundo.

Rob: Meu Deus, isso é aterrorizante! Honestamente, Miley, eu tive que pesquisar, eu estava tipo, quantas vezes eles já fizeram isso? Essa deve ser, sei lá, a décima versão, mas não, era a primeira.

Miley: Nunca tínhamos feito aquilo antes.

Rob: Incrível, de verdade! O programa abre com você e Pete apresentando a clássica festa e as boas-vindas a Miami. Tem uma irreverência e brincadeiras no estilo que você e o Pete trazem como um padrão da TV ao vivo e ao Especial de Ano Novo. Você estava consciente de tentar algo diferente, um pouco mais íntimo e de nos fazer rir tanto assim?

Miley: Com certeza, porque eu acho que o ano novo, até onde todos nós podemos lembrar, tem sido meio que sobre as pessoas estarem congelando no meio de Nova York e isso não estava aberto a negociação para mim, porque eu realmente não gosto de sentir frio, então, basicamente, todo mundo teve que vir para Miami por que eu não queria sentir frio. E, eu já me apresentei muito no meio da Times Square, onde para o público não é tão divertido como poderia ser, por ser realmente lotado, você nunca consegue ver os artistas que você quer ver, geralmente eles estão em algum palco acima de você, mas na verdade, você não consegue vê-los e você está congelando. E, porque eu já me apresentei, essa é uma das melhores coisas sobre conseguir aprender através da experiência, porque eu acho que um pouco da influência que eu tenho em qualquer outro produtor de montar um programa ao vivo, especialmente com música e esboços, você sabe, eu já fiz isso antes como artista, então essa é uma experiência totalmente diferente porque o jeito que eu queria conseguir contar para Saweetie ou Anitta ou 24kGoldn que seria um ótimo programa e que seria divertido é porque realmente seria e foi muito importante, porque eu sabia que essas pessoas queriam se divertir no ano novo e fizemos isso de uma forma que não foi apenas para a TV que parecia que estávamos nos divertindo, mas estávamos de verdade. Todos eles, são pessoas com quem eu tenho relação e amizade há muito tempo então tudo foi muito genuíno, mas, de novo, só de ter a experiência de não apenas fazer o SNL e estar acostumada a fazer esse tipo de improvisação ou de montar um programa inteiro em um período muito curto, mas também por ter me apresentado no ano novo por vários anos seguidos, eu meio que sabia o que estava errado e como poderíamos consertar.

Rob: Isso é tão fascinante porque realmente parece autêntico, eu já vi vários especiais de música que são bons, mas são desajeitados e este realmente foi super divertido e transparente, o que é ótimo devido a pandemia e tudo mais que você tem lidado, então o que você traz para a mesa como uma parceira de produção, além de comandar o especial e ser a apresentadora e estrela trazendo colegas e pessoas que você conhece do seu outro trabalho?

Miley: Eu acho que meus elementos favoritos de apresentações ao vivo, é poder fazer covers de músicas. E tem sido um padrão em minha carreira agora, covers que eu já fiz tem quase se tornado meus próprios, especialmente porque meus fãs são de uma geração diferente de muitos covers que eu faço, então são músicas que eu estou apresentando para eles do meu jeito e eles também pesquisam depois. Então montar uma setlist… meio que queríamos que não fosse um programa que todos viriam apenas para apresentar sua nova música e seriam músicas que as pessoas em casa não conseguiriam cantar junto, nós queríamos que fosse a versão mais sofisticada do karaokê de ano novo, e foi essencial porque tivemos Brandi Carlile, não apenas cantando The Climb comigo, mas ela cantou Total Eclipse of the Heart. Nós fizemos isso de uma forma que parecesse que não estávamos lá só para nos divulgar ou nos promover porque o programa de ano novo não é realmente sobre isso e não é divertido de assistir um programa musical onde nem todas as músicas são conhecidas e você quer cantar junto, você quer que as pessoas em casa bebendo e assistindo TV cantem junto, então pedimos aos artistas para apresentarem seus maiores hits e também, covers. Eu acho que criar a setlist foi provavelmente uma das minhas partes favoritas e, de novo, a estética do programa foi dirigida, meio que por mim e Lorne, eu acho que ele trouxe sua sofisticação e eu fui capaz de fazer isso de uma forma bem energética. Eu achei que as luzes conseguiram contar a história das músicas já que elas pulsavam no ritmo e davam certa energia que, apesar de não estarmos cercados por milhares de pessoas em um grande show como esperávamos que fosse, ainda parecia que era. Ao mesmo tempo não tentamos criar algo que não existia, nós permitirmos nos inclinar para a intimidade do tamanho do público que tínhamos de fato.

Rob: Eu concordo, acho que é muito legal. Eu fui lembrado sobre quantos dos seus clássicos nós já ouvimos no seu programa de ano novo. Depois da contagem regressiva, acho que foi provavelmente a minha favorita porque aquela música significa muito para mim e para a minha família, nós a ouvimos em momentos como aquele e acho que ela teve mais ouvintes nos últimos dois anos após o que passamos.

Miley: Com certeza. O que estava acontecendo aquele dia realmente fez muito sentido.

Rob: Sim. Você teve alguma performance favorita aquela noite?

Miley: Eu amei performar com a Noah, eu amei cantar “The Climb” com Brandi Carlile, pois era alguém que eu sempre admirei e aquela música foi muito impactante para mim e na minha vida e foi surreal poder cantar com ela e o jeito com que o medley de “The Climb” e a história – eu nunca pensaria nisso antes, mas fizeram muito sentido, como peças de um quebra cabeça se juntando, então foi provavelmente um dos meus favoritos.

Rob: E com certeza as partes do Pete Davidson que vocês fizeram juntos foram tão boas, parecia que eu estava vendo uma versão alternativa de SNL. As pessoas provavelmente esquecem que você tem um timing cômico muito bom, você é muito boa em comédia, e eu me pergunto se isso é algo que você queira fazer de novo. Você já foi host do SNL algumas vezes, mas você gostaria de fazer comédia ao vivo no futuro?

Miley: É muito bom que eu seja amiga de Lorne Michaels porque se algum dia eu quiser fazer algo assim, eu consigo fazer com o melhor. O jeito que ele pratica a comédia é muito clássico e ultrapassa os limites apenas o suficiente, muito honesto com um toque de surrealismo, e eu acho que a dimensão e sofisticação do que ele adicionou no Ano Novo… Se eu me visse fazendo comédia de novo, seria com o Lorne ou aprovado pelo Lorne. Eu gosto de usar – você tem sua “Dolly model” e eu tenho o meu “Lorne approved” porque mesmo que seja algo que ele faz parte ou não, você sabe que vai ser algo clássico, algo que dure, porque o SNL provou que ele sabe criar algo que vai durar, e acho que eu mudei muito ao longo dos anos do SNL e o programa não, mas de um jeito que eles conseguiram evoluir. É incrível que algo consiga acompanhar todas as eras, gerações e talentos porque uma das últimas vezes, acho que a última, que eu estive no SNL, o host era Elon Musk. Quem você conhece que tem um programa no sábado à noite apresentado por Elon Musk? Ninguém mais. E, novamente, para ele ser – eu acho que eu fiz o 40 ou 50 maneiras de deixar o seu amor e ele teve uma audiência que, você sabe, o elenco e os talentos já faziam desde o começo, [Frank paul simon?] ou eu mesma, os amigos acho que realmente transmitem o que o programa é, é incrível os pareamentos que ele faz. Eu assisti na noite anterior, Selena Gomez e Post Malone, é incrível o jeito que ele junta pessoas, ele tem um talento nisso. Colocar eu e o Pete juntos foi ideia dele, eu adorei que realmente funcionou, foi genial.

Rob: Eu sei, é totalmente um clássico. Eu estou muito feliz que você criou o “Lorne approved” porque o jeito que vocês dois trabalham juntos acaba sendo incrível. Você é tão conhecida por sua voz distinta e você cruza tantos gêneros e estilos como artista, você provou ser uma artista ao vivo, até comediante, há algo que você ainda não abordou, até mesmo você teve atenção em Plastic Hearts, que é um grande sucesso de crítica e comercial, o que mais você quer fazer que provavelmente ainda não fez?

Miley: Estou realmente ansiosa, eu meio que… Olhe para minha carreira em capítulos e você sabe que o capítulo 01 começa com meus 12 anos de idade, mudando para Los Angeles e começando um programa de TV e eu não tinha ideia do que isso significava. Eu não sabia que isso significava sentar aqui hoje. Eu terei 30 anos quando estivermos no show de Ano Novo este ano e eu nunca soube o tipo de compromisso que eu estava fazendo aos 12 anos para ser a artista que sou agora. E tem sido uma experiência muito única, eu acho que para eu estar nele e para aqueles que estão assistindo, porque novamente, é uma das razões pelas quais eu me apoiei tanto na Dolly, ela é a pessoa que eu sei que é a mais próxima de mim. Uma coisa sobre Dolly é que ela meio que sempre foi Dolly, ela sempre foi ela mesma e o “ser eu mesma” tem sido tantas coisas diferentes para mim ultimamente, não sei, às vezes é algo físico, ou pode ser o gênero que estou escolhendo na música ou até minhas decisões e então acho que nos próximos 10 anos, eu estarei mostrando mais de mim mesma, sabendo que eu estive em uma posição única que nem todos os meus colegas tiveram a oportunidade, de serem conhecidos pelo público em uma grande escala. E eles estão tão envolvidos em cada respiração que essa artista pode dar, porque eles sentem que somos uma família, eu sinto que eles realmente me conhecem e acho que um dos meus objetivos para este próximo álbum, e apenas para o resto desse tipo de experiência da minha carreira em geral, é não me sentir tão responsável pelo que as outras pessoas pensam de mim, porque eu acho que isso é algo que me manteve presa criativamente antes, onde é muito sobre o que alguém espera e eu sinto que de certa forma você pode quase caracterizar a si mesmo de uma maneira que pode funcionar, como a Dolly, e eu acho que existe algo de estar ciente de quem você é e meio que a ideia de quem você é, mas também ter certeza de que com tudo o que eu faço eu sou muito clara sobre quem eu realmente sou e onde estou, não tendo medo de envelhecer.

Rob: Com certeza, a chave para você é a autenticidade e veio através do Especial de Ano Novo… muito obrigado Miley, parabéns, estou ansioso para tinir uma taça de champanhe em alguns meses…

Miley: Obrigada, obrigada por me receber, muito obrigada!

Fonte
Traduzido por: Giovanna Andrade, Leticia Abreu e Amanda Dantas. | Revisado por: Giovanna Bianchi | Texto: Giullya Kiss
Equipe Miley Cyrus Brasil


Publicada por: Giullya

Deprecated: WP_Query foi chamado com um argumento que está obsoleto desde a versão 3.1.0! caller_get_posts está depreciado. Utilize ignore_sticky_posts no lugar. in /home/mileybr/public_html/wp-includes/functions.php on line 5608
relacionado
13.07.2022
relacionado
29.06.2022
relacionado
03.06.2022
relacionado
03.06.2022
comente a postagem!
error: Content is protected !!